[Contexto] O dia da Decisão

1299
0

por Luciana Assunção

Todos nós já pensamos em sumir da nossa vida. Em algum momento nossa vida se torna enfadonha, ou sentimos que falta alguma coisa, que precisamos mudar o rumo, melhorar em algo, crescer.

A grande maioria das pessoas sai e compra algo no shopping, faz uma viagem de final de semana ou uma pequena festa. Outros jogam tudo pro alto e decidem enfrentar o desconhecido.

Alguns juntaram o útil ao agradável: uniram o sonho com estudos e partiram para terras distantes em busca de aprimorar em outro idioma e conhecerem o mundo.

A Venezuelana Karla Baez (28) não perdeu tempo. Karla tomou a decisão de se mudar para Europa há quatro anos atrás.

Há um ano e meio atrás, Cecilia Rattini (23) decidiu sair de San Marino e aprender inglês na Irlanda através de um programa de au pair. Foram quatro meses se organizando. Com ajuda de uma agência ela encontrou uma família para trabalhar e viver e uma escola para estudar.

A escolha da cidade veio pela reputação da Irlanda como um país de pessoas amigáveis e monetária – tanto Irlanda quanto San Marino utilizam o Euro como moeda local.

Mas, para alguns, a realização do sonho leva mais tempo. A brasileira Bruna Nobréga (27) tomou a decisão de partir para a Europa em 2010 para aprimorar o inglês e ter uma experiencia fora do Brasil, mas só conseguiu alcançar o objetivo quatro anos depois. “Eu não tinha dinheiro suficiente,” afirma Bruna.

Bruna é a prova que realizar um sonho de mudar de país não se limita a uma classe social alta. A decisão de ir para Dublin também foi traçada de acordo com sua situação financeira. “Eu planejava ir para Londres, mas Dublin era mais barata”.

Apesar da alteração do destino, o objetivo principal foi alcançado após um longo esforço para juntar o valor necessário: “Tive um pouco de dificuldade (para juntar o dinheiro), eu vendia meu VR todo mês e meu pai me deu uma quantia que me ajudou”, afirma a jovem.

Após conseguir o valor para a viagem, Bruna passou a sentir novas sensações: “Senti alívio e ansiedade, pois sabia que meu sonho estava perto de se realizar”. Bruna vive fora do Brasil há quase três anos e planeja ficar mais dois anos fora. Seus planos hoje é terminar o mestrado que iniciou em 2016 e buscar uma experiência na área antes de voltar para casa.

Bruna, Cecilia e Karla não são as únicas que sonharam e conseguiram alcançar um dos seus objetivos. Apesar das diferenças culturais e até mesmo econômicas de cada uma, todas se organziaram e correram atrás para por seus planos em prática. As três são um exemplo de que determinação é o motor que nos faz conquistar alguns objetivos.